O que realmente é a ansiedade?

12968727_1113161065411895_655968575_n

Um fenômeno muito comum nos dias de hoje são as pessoas com doenças auto diagnosticadas ou transtornos fictícios, isso se da provavelmente pela constante olimpíadas dos flocos de neve especiais que é a internet, onde cada pessoa tenta desesperadamente se mostrar mais problemática que a próxima na esperança de alguns minutos de fama.

Essa romanização de doenças psicológicas infelizmente acaba revirando a visibilidade e a seriedade de pessoas que talvez estejam todos os dias aos poucos definhando por dentro e por medo guardam para si.

Claro que não é tudo culpa da internet (diferente do pensamento comum: tudo é culpa da internet), uma geração de adultos despreparados e com medo do futuro aumentou em muito o numero de pessoas que sofrem com isso.

Continuar lendo

Anúncios

A noite da tempestade

tumblr_mhenzmiJtD1s3979jo1_500.gif

Era um dia como qualquer outro, os pássaros estavam cantando, os motoristas de São Paulo estavam gritando, e eu estava sentado tomando café olhando para o nada com vontade de me jogar na frente de um ônibus, enquanto passava pela minha cabeça que coisa gostosa eu iria importunar a Verônica pra ela cozinhar pra mim mais tarde.

Até então nada fora da rotina como vocês podem notar, esse dia pela sua maior parte foi normal pra falar a verdade, até  um tanto estranho dizer isso no início de um relato sobre encontros com o sobrenatural.

Por sorte minha, dessa vez, a maior parte do que vou dizer será do ponto de vista de um mero coadjuvante.

Continuar lendo

6 casas pra você que quer tudo que se foda.

Existem pessoas que não conseguem viver sem o ritmo elétrico da cidade grande, aquele prazer incompreensível de trabalhar pra caralho, pegar transito 24 horas por dia, pagar caro em tudo ao mesmo tempo que você ganha pouquíssimo, e por fim,  ser baleado ao sair para comprar um pão, obvio que tem o lado positivo de tudo isso, eu só não consigo enxergar ele ainda pelo visto.

Por outro lado existem pessoas como eu, que não vem a hora de fazer as malas e se mandar pra puta que pariu, longe de tudo isso, uma vida mais calma e tranquila, viver da terra e da sua arte e de preferencia com wifi e muitos bichinhos fofos, ignorando o lado negativo de viver isolado, que são os insetos do tamanho da sua cabeça.

É claro que, se você esta lendo isso, assim como eu, ainda te falta o essencial para isso, a grana que você provavelmente nunca vai ter, mas fica aqui essas ideias pra vocês pelo menos sonhar.

Continuar lendo

O Demônio da caixa

Esse é o tipo de historia que fara com que você pensa duas vezes antes de comprar itens pela internet, nunca se sabe que surpresa pode vir acompanhando a sua mais nova encomenda.

Isso ocorre pelo fato de que um demônio é uma entidade muito difícil de lidar, muitas vezes as pessoas não conseguem mandar o mesmo “devolta” de seja la de onde ele tenha saído, então a solução acaba sendo atrelar o mesmo a um objeto, e esconder em um lugar seguro onde ele não cause problemas a ninguém.

É claro, dificilmente alguém vai ser sádico o bastante a ponto de atrelar um demônio a aquele jogo novinho que você esta com vontade de jogar e acabou comprando, ou aquele CD lançamento de uma banda nórdica ruim que faz com que você pense ter um gosto musical superior ao de todo mundo por gastar dinheiro com isso.

Porem se você gosta de objetos estranhos e na descrição do anuncio dizia que a vó da família guardar ele a vida toda ou que alguma criança autista passava o dia conversando com ele, sugiro deixar pra uma outra oportunidade, claro, tudo isso partido do principio de que você acredita nesse tipo de coisa, caso contrario tente a sorte.

Continuar lendo

O garoto da chácara – Parte II

Parte I

Acordei um tanto tarde esse dia, por motivos óbvios. Eram duas da tarde e eu desci para tomar café da manhã.

A Verônica estava sentava na cozinha conversando com seus avós quando eu me sentei à mesa com eles; dei bom dia e comecei a encher um copo de meio litro com café.

Eu não sei se foi o tomar de café compulsivo, as olheiras gigantes e o cansaço ou a cara de quem viu a sombra da própria morte na noite anterior, mas por algum motivo estranho eles pareciam saber que algo estava me incomodando.

Continuar lendo

O garoto da chácara – Parte I

Essa história é célebre por marcar o início da série de acontecimentos sobrenaturais na minha vida. Eu já havia presenciado algumas coisas quando criança, mas nunca foi nada demais; eu ignorava e fingia ser tudo culpa da imaginação fértil.

Era o meu começo de relacionamento, e como se não fosse cliché o bastante, fui convidado para um fim de semana na chácara da família. Normalmente eu diria não, já que os insetos de dez metros que vivem no interior me assustam e eu não fico muito bem no calor de cem graus que costuma fazer por lá, mas eu já havia escapado muitas vezes e não tinha mais jeito.

Depois de um tempo de chegar e desfazer as malas, começou a rolar aquele clássico churrasco de final de semana; sociáveis da forma que eu e a Verônica somos, ficamos trancados dentro do quarto, saindo apenas para buscar pão de alho.

Decididos a passar o tempo nessa doce socialização forçada que são viagens com a família, ficamos deitados na cama conversando um pouco e quando começou a anoitecer resolvemos que veríamos um filme.

Continuar lendo